Concelho de Alter do Chão
Arquivo Distrital
TypePeriod
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de Alter do Chão (Nossa Senhora da Assunção)1556-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de Alter Pedroso (Nossa Senhora das Neves)1577-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de Chancelaria (Santo Estêvão)1894-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de São Bartolomeu do Reguengo (São Bartolomeu)1613-1657
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de Sarrazola (São Domingos)1668-1802
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Alter do Chão, Arquivo Distrital, Paróquia de Seda (Nossa Senhora do Espinheiro)1571-1911

Concelho de Arronches
Arquivo Distrital
TypePeriod
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Arronches, Arquivo Distrital, Paróquia de Assunção (Nossa Senhora da Assunção)1623-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Arronches, Arquivo Distrital, Paróquia de Lameira (Nossa Senhora)1828-1839

Concelho de Avis
Arquivo Distrital
TypePeriod
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Avis, Arquivo Distrital, Paróquia de Aldeia Velha (Santa Margarida)1601-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Avis, Arquivo Distrital, Paróquia de Avis (Nossa Senhora da Orada)1568-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Avis, Arquivo Distrital, Paróquia de Benavila (São Sebastião)1860-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Avis, Arquivo Distrital, Paróquia de Ervedal (São Barnabé)1746-1911
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Avis, Arquivo Distrital, Paróquia de Figueira e Barros (São Brás)1848-1911

Concelho de Nisa
Arquivo Distrital
TypePeriod
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Nisa, Arquivo Distrital, Paróquia de Amieira do Tejo (São Tiago Maior)1592-1596

Concelho de Portalegre
Arquivo Distrital
TypePeriod
Portugal, Distrito de Portalegre, Concelho de Portalegre, Arquivo Distrital, Paróquia de Alagoa (São Miguel)1725-1743

O Distrito de Portalegre é um distrito português, pertencente integralmente à sub-região e Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo. Limita a norte com o distrito de Castelo Branco, a leste com a Espanha, a sul com o distrito de Évora e a oeste com o distrito de Santarém. Tem uma área de 6 065 km² (6.º maior distrito português) e uma população residente de 118 506 habitantes (AERA-INE 2012). A sede do distrito é a cidade homónima. O Distrito de Portalegre é o distrito português com menos população, segundo os dados do Anuário Estatístico da Região Alentejo do INE de 2012 com 111.009 habitantes.[6] Embora o distrito tenha 15 municípios, existem apenas 3 cidades nele, sendo então os restantes 12 concelhos sediados por vilas. Apesar da capital de distrito ser a cidade de Portalegre, é Elvas a maior cidade do distrito, e também o concelho do distrito com mais população.

Segundo uma lenda frequentemente referida, descrita por Frei Amador Arrais na sua obra "Diálogos" de 1589, Portalegre teria sido fundada por Lísias no século XII a.C.,na sequência do desaparecimento da sua filha Maia. Esta passeava com Tobias quando é cobiçada por um vagabundo, Dolme, que a rapta e assassina Tobias. Lísias fica desesperado pelo desaparecimento da filha e vai à sua procura, acabando por por encontrá-la morta junto a um regato que hoje tem o nome de Ribeiro de Baco. Lísias virá a morrer de alegria quando julga ter visto a filha estender-lhe os braços. À cidade entretanto fundada foi dado o nome de Amaia (ou Ammaia). Lísias teria também construído uma fortaleza e um templo dedicado a Baco no local onde hoje se encontra a Igreja de São Cristóvão. Segundo Frei Amador Arrais, ainda existiam ruínas desse templo no século XVI. Acredita-se hoje que a lenda resultou de fantasias de alguma forma apoiadas na existência de uma lápide com uma dedicatória ao imperador romano Lúcio Aurélio (161-192), a qual foi provavelmente trazida das ruínas da cidade romana que se encontra em São Salvador da Aramenha, perto de Marvão, a qual é hoje comummente aceite com sendo a Amaia romana referida em várias fontes históricas. A localização desta e de outra cidade referida em fontes do período romano, Medóbriga, foi objecto de controvérsia até, pelo menos, ao princípio do século XX, especulando-se até essa altura se existiria algum povoado antigo importante na zona actualmente ocupada pela cidade ou nas suas imediações. O nome de Portalegre terá origem em Portus Alacer (porto, ponto de passagem, e alacer, alegre), ou mais simplesmente Porto Alegre.

Cronologia da cidade de Portalegre, capital do Distrito

  • Séc. XIII — A fortaleza é remodelada por D. Dinis; fundação do Convento de São Francisco.
  • 1259 — Possível concessão de foral por D. Afonso III.
  • 1376 — Fundado o Convento de Santa Clara.
  • 1387 — D. João I concede a Portalegre o título de "Leal", grato por a cidade se ter batido pela sua causa.
  • 1511 — D. Manuel I concede novo foral à vila.
  • 1533 — D. João III torna-a sede de uma nova correição.
  • 1550 — Portalegre é elevada à categoria de cidade e a sede de nova diocese.
  • 1552 — Início da construção do Convento de Santo António.
  • 1556 — Início da construção da Sé Catedral.
  • 1605 — Os jesuítas instalam na cidade o Colégio de São Sebastião.
  • 1640 — Portalegre é uma das primeiras localidades do país a reconhecer a independência de Portugal.
  • 1683 — Foi fundado o Convento de Santo Agostinho
  • 1704 — Filipe V de Espanha conquista Portalegre durante a Guerra da Sucessão Espanhola.
  • 1772 — Por iniciativa do Marquês de Pombal, é fundada a Real Fábrica de Lanifícios de Portalegre, popularmente conhecida como Fábrica Real, a qual é instalada no antigo Colégio jesuíta de São Sebastião.
  • 1801 — Portalegre é conquistada pelos espanhóis durante a Guerra das Laranjas.
  • 1808 — No decurso das invasões francesas Portalegre paga um pesado tributo imposto pelo general francês Loison ("o maneta".)
  • 1835 — Portalegre passa a capital de distrito na sequência da criação destas divisões administrativas.
  • 1848 — O industrial de cortiça inglês George Robinson instala-se em Portalegre; é plantado o famoso Plátano do Rossio.
  • 1947 — É criada a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre.

Imagem